Uma história dos Holandeses no Brasil no século XVII contada em desenhos.

A mais recente graphic novel de André Toral, Holandeses, conta a história de dois irmãos holandeses e judeus que vieram ao Brasil na época da invasão holandesa, no século XVII. Cástor e Esaú partiram, em um navio, de Roterdã para Recife em fevereiro de 1643, procurando por uma vida melhor, mais dinheiro e liberdade.

Ao chegar, Cástor conhece Maria do Rosário, uma negra escrava e os dois acabam tendo um caso e se apaixonando. Porém, seu irmão, Esaú, percebendo que os dois estavam próximos demais e ouvindo especulações de que o casal de uma escrava e um judeu estava ‘contra as regras’, resolveu vender a escrava, na tentativa de fazer Cástor desistir da moça.

IMG_20170410_160339884
O desenho desse quadrinho é maravilhoso ❤ (Foto: Jor Nerd)

O que Esaú não sabia era que Maria do Rosário estava grávida do irmão holandês. E é claro que o jovem apaixonado, quando descobre, vai atrás para descobrir quem comprou e para tentar reverter a compra.

Com um roteiro muito bem estudado, holandeses é uma história incrível, com um pouco de tudo, os laços familiares, amor, superação, orgulho, e, é claro uma grande bagagem histórica principalmente para quem gosta de história do Brasil.

Ao final da obra, o autor nos deixa algumas páginas com um pouco mais da história da época. E também, a bibliografia usada por ele para fazer o roteiro, na onde quem gostou da história pode procurar saber um pouco mais sobre o século XVII.

img_20170410_160425666.jpg
Olha esses detalhes! (Foto: Jor Nerd)

Visualmente posso dizer com toda a certeza que a graphic novel é uma das mais bonitas que eu já vi, o traço do autor é de uma beleza imensurável. As cores usadas em cada quadro parece que foram feitas exclusivamente para elas.

Feita em capa dura e com uma capa fantástica, a HQ nacional foi publicada neste ano, pela editora Veneta e pode ser comprada em seu site pelo valor de R$ 59,90.

Entrevista com o autor:

17858703_1450994091641282_1836598281_o
André Toral, escritor da obra, uma pessoa super gente fina (Foto de arquivo pessoal)

Como surgiu a ideia de escrever uma historia de holandeses no Brasil que se passa no século 17?

Há alguns anos, só fazia curtas, então por vaidade, quis provar pra mim mesmo que ainda podia fazer uma grande. Consegui? Ficou bom? Não sei, leia e me diga.

Como foi uma historia feita em quatro anos, houve muitas modificações do primeiro roteiro até o que foi publicado?

O argumento da história nasceu de uma só vez; só mudei detalhes. Escrever a HQ é fácil, desenhar é que leva tempo: 4 anos. Colorir levou mais 6 meses. Entre o início da hq e o final fiz meu pós-doutorado, uma exposição coletiva e duas individuais de gravura, além de uma exposição de aquarelas na Alemanha. Teve horas que não queria nem ver os holandeses: lento, demorado, custoso… gravura e aquarela quando termina é só enquadrar. HQ tem q procurar editor, discutir projeto gráfico etc. um saco.

E a bibliografia no fim do quadrinho é bem extensa, quanto tempo de estudos você precisou pra idealizar a obra?

A bibliografia do final, claro, fui lendo aos poucos. Muitas dúvidas do roteiro foram resolvidas lendo informações históricas do período. Nunca quis fazer uma HQ cabeça ou pra intelectual, tenho horror a HQ pretensiosa.

Antes da Veneta entrar no jogo e querer publicar, como você pensava o projeto, pensou ele primeiro em independente? Como foi esse processo de criação?

Nunca pensei em projeto independente; só de pensar em levantar dinheiro me dá muita preguiça.

Graficamente a HQ ficou linda. A minha aquarela está mais solta, sinto que desenho melhor que antes: envelhecer fez muito bem ao meu trabalho (aos 80 vou estar ótimo como quadrinista)! A única coisa q atrapalha a minha produção de HQ é a gravura. Gostaria de ficar fazendo gravura o dia inteiro. O maior rival do quadrinista toral é o gravador toral. Ele me tira do sério.

E Holandeses acabou de sair do forno, mas quadrinista é que nem diretor de cinema, nunca para. Já está pensando em algum projeto futuro?

Tenho uma HQ com roteiro pronto que se chama “Um amor de 32”. Vai saber quando vou fazer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s